Ode às Mulheres

por Marcos
Débora grávida a sorrir e a agarrar barriga

Eu sou um feminista. Não há nada mais fantástico neste mundo do que as mulheres. Vá… talvez bebés e gatinhos. Mas o que vos quero dizer tem muito a ver com aquilo que tenho aprendido com a Débora.

Entre namoro e casamento, já estamos juntos há mais de dez anos. É claro que nem sempre foi tudo coraçõezinhos e beijinhos, mas mesmo nos momentos menos bons tive a possibilidade de ver de perto como as mulheres são, e apesar de ainda não compreender como funciona a cabeça de uma mulher, tenho a bênção de experimentar as maravilhas que dela advêm.
Dizer que os homens são superiores às mulheres e que trabalham melhor, não é mais do que a ideia de uma sociedade masculina complexada, quase como Lorde Farquaad e o tamanho seu castelo em Duloc.

Acho ofensivo haver quotas de diversidade nas empresas. Isto é válido para as mulheres, etnias ou outro qualquer factor de diversidade. Dizer que tens lugar à mesa dos grandes porque nasceste com um pipi ou porque a tua tez é mais escura, é estúpido. Eu acredito que a sociedade consegue ser melhor que isso. Eu acredito numa meritocracia, onde as pessoas independente dos factores externos chegam onde chegam por causa das suas capacidades e pelos seus feitos. Se calhar sou demasiado optimista.
Felizmente as coisas têm vindo a mudar, mas imaginar mulheres a trabalhar 8h por dia, chegarem a casa e ainda terem de tratar do jantar, do banho dos miúdos e de arrumar a casa, enquanto o homem está na sua caixa do nada, não tem nada de justo! Claramente eu não teria essa capacidade, mas eu sou homem…

“Todas as cicatrizes de “guerra” que ficam, não são mais que medalhas de bravura.”

Em nossa casa as coisas são diferentes, as tarefas estão divididas irmamente. Quer dizer, estavam… Desde que o Santiago nasceu ela começou a ter mais responsabilidades que eu.

As mulheres são o “bicho” mais forte e mais resiliente que conheço. Andar nove meses com um ser a crescer dentro delas é obra. Todas as dores, calores, alterações de humor, mas nunca perdem a compostura. E deixem-me dizer que não há nada mais sexy que um grávida de saltos altos (pés inchados, felizmente, não foi um dos problemas da Débora).

Outro comprovativo da força das mulheres é a saída deste novo ser. Por muito resistente que eu, ou outro homem pense ser, nós somos uns verdadeiros “pussies”. Os homens não estão preparados para aguentar um parto.

Depois de tudo, e mesmo com poucas horas de sono, o sorriso mantém-se. As mães são uma fonte inesgotável de paciência e amor para com os seus filhos. Não é que nós não sejamos, o amor altruísta está lá, mas por muito que queiramos… As mulheres são umas verdadeiras super heroínas. Todas as cicatrizes de “guerra” que ficam, não são mais que medalhas de bravura. Diana Prince não tem nada de fantástico em relação às outras mulheres.

O ponto fraco

Mas como qualquer super herói(na) as mulheres também têm as suas fraquezas. A “kriptonite” das mulheres são os ciúmes.

View this post on Instagram

#sorrynotsorry #relationship #thestruggleisreal #nottoday

A post shared by CoupleThing (@couplethingvideos) on

A maioria das vezes os homens são distraídos e não têm consciência das coisas, o que não nos iliba da responsabilidade. Por isso homens esforcem-se um bocadinho mais.

Resumindo…

Posso afirmar que o casamento não é mais que um update às capacidades do homem. Ter um ser com uma fisionomia diferente da nossa, uma forma de pensar para nós completamente diferente e uma sensibilidade mais apurada, é algo fantástico. Não tenho dúvidas que o casamento foi a melhor decisão da minha vida.

Sou fã da MULHER, mas acima de tudo sou o fã nº1 da minha mulher. É ela que me torna melhor e que me ajuda a tomar as melhores decisões.

Talvez Também Gostes