Comunicar – O que se Ouve e o que se Vê

por Autor Convidado
Duas raparigas loiras a comunicar enquanto se riem e contam um segredo

Comunicar é imprescindível à vida em Sociedade! Comunicar é o que te permite estabelecer relações estáveis, duradouras ou ocasionais com outras pessoas. Tu não serias o que és hoje se não pudesses trocar informações.
Mas nem sempre é fácil. Nem sempre se consegue comunicar de forma eficaz e chegar a um consenso de opiniões.
Para o crescimento e desenvolvimento pessoal e da sociedade, é necessário que as pessoas cheguem a um consenso sobre determinado assunto, uma vez que em conjunto somos mais fortes e eficazes nas tarefas a que nos propomos, o que torna mais fácil a nossa adaptação e integração social.

Mas afinal… o que é comunicar? E como comunicamos?

“Comunicar… No fundo é o que faz de ti mais humano.”

Pode-se definir comunicar como a troca de informação entre indivíduos, que constitui um dos processos fundamentais da experiência humana e da globalização social. 
No fundo é o que faz de ti mais humano.

Para que consigas comunicar são indispensáveis alguns elementos, transversais a todas as formas de comunicação:

  • Emissor: quem transmite a mensagem
  • Código: sinais usados para construir a mensagem (idioma, oral, escrita, gestos…)
  • Mensagem: informação que se quer comunicar
  • Canal: o veículo usado para a transmissão da mensagem (voz, papel, televisão, internet…)
  • Receptor: quem recebe, descodifica e interpreta o significado da mensagem

Existem muitas formas de comunicar, mas uma das mais eficazes é a comunicação verbal que pode ser oral (a mais importante para a transmissão de ideias) ou escrita (que nem sempre é claramente entendida).

Também importante é a comunicação não-verbal, caracterizada pelo uso de gestos que acompanham o discurso verbal e têm uma forte componente social:

  • Mímica (gestos específicos do rosto que dependem do meio social onde a pessoa foi educada);
  • Olhar (tem dupla função, indica a quem se dirige a comunicação e indica a atenção dada);
  • Voz e Sinais paralinguísticos (o timbre, ritmo, fluência e intensidade da voz dependem das emoções);
  • Organização espacial (a distância entre o emissor e o receptor é um grau regulador da intimidade na sua relação);
  • Localização (indicador do tipo de relação que a pessoa deseja ter com o seu interlocutor).

Cruza os braços. Agora enruga a testa e de forma lenta diz: “Estou feliz”.
Que mensagem passaste?

Comunicação verbal e não-verbal | Pedagogia ao Pé da Letra

Talvez Também Gostes

Deixar um Comentário